segunda-feira, setembro 28, 2009

secreto


Num fim de semana de eleições legislativas, fiz um treino de duas horas em que me senti bastante bem.
Continuo, no entanto, com as minhas dúvidas existenciais, quanto à pouca motivação existente que contra a qual tenho vindo a lutar há bastantes meses, ando a pensar fazer algo complementar em ginásio, mas depois os pensamentos levam-me a ficar na defensiva; "depois fartas-te!", "faço aquilo ou faço a outra coisa", "e se voltasse à natação?", bom para já a bicicleta já está de novo montada no rolo e esta semana vai voltar a rolar, depois... logo se verá.
Abraços e boas corridas,

3 comentários:

António Bento disse...

olá mestre
é normal, afinal em 5 anos foram já muitos e muitos quilómetros.
eu também ando um pouco assim e continuo a correr, bem devagarinho que dá um prazer intenso e imenso.
e quabndo chegar outra vez a altura de uma empreitada grande, a cabeça estará descansada e o corpo não terá problemas em aderir.
alternativas: é sempre bom variar, aprendemos sempre fartamo-nos menos.
força nesses rolos.
Ah! e também ajudam a queimar os quilinhos a mais que temos que transportar.
abr
ab tartaruga

MPaiva disse...

O treino é algo que nunca devemos fazer por obrigação. Havendo momentos de menor "vontade" o melhor a fazer é deixarmo-nos guiar pelo nosso impulso pois, mais tarde ou mais cedo, chegará o momento em que o desejo se tornará irresistível.
Quando entro nas fases de treino mais intensivo (a Maratona do Porto já está a chegar) e fico um dia sem treinar (por não ter tempo ou por simples preguiça), o treino seguinte é sempre mais desejado do que os anteriores.

Por isso, o meu conselho é que sigas os teus impulsos.

abraço
MPaiva

César disse...

Eu sou suspeito, mas acho que a natação E o ciclismo te faziam bem! :D

Na natação, aconselho aulas e não o regime livre. Aprende-se muito e é menos monótono.
Ainda "temos" lá uma pista para ti! :D