segunda-feira, março 20, 2017

Meia Maratona de Lisboa


Precisamente um mês depois da maratona de Sevilha, voltei à prova que todos os anos digo que não vou voltar.
Este ano, para não haver falhas, fui bastante cedo e às 7:30 já estava com o carro arrumadinho no Restelo e à espera do autocarro para Campolide. Às 9:00 já estava na ponte... aguardava-me uma hora e meia de seca.
As pernas acabam por ficar cansadas com tanto tempo de pé e sem aquecimento. Mesmo assim segui o meu plano de atacar logo de início e aproveitar as vantagens do inicio da prova e faço os primeiro 10k abaixo de 45 minutos a um ritmo de 4:33/km. Depois foi tentar aguentar o melhor possível, sempre em perda devido ao cansaço e ao calor.
Antes da prova ainda pensei em fazer abaixo da 1h40m mas quando vi o ritmo a que teria que ir pensei que seria um objectivo ambicioso demais e apontei para um abaixo de 1h43m, por isso quando passo aos 20k e vejo 1h33m fiquei espantado como consegui estar a fazer um tempo tão bom... no final acabei com 1h38m52s.




Resumindo, a estratégia de split positivo acabou por resultar muito bem, pois eu acabaria por baixar o ritmo na mesma, mesmo que tivesse economizado no inicio, o calor acabaria por não permitir atingir o ritmo desejado.
Este tempo era um dos meus objectivos para 2017, foi um belo dia do Pai,  agora é continuar no bom caminho.



Aqui fica a minha análise (review) da prova de hoje:

Pontos Positivos:
- Muitos participantes
- Cenário da prova
- Tempo de prova liquido
- Abastecimento solido
- Gelado

Pontos Negativos:
- horário de partida - pelo menos 10:00 ou mais cedo
- a partida devia ser em vagas por tempo
- falta de lembres para tempos
- muito tempo até ter água depois de cruzar a meta

Fica aqui o registo da prova no Strava:
Abraços e boas corridas,

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Maratona de Sevilha - a minha XIII


Fiz no passado Domingo a minha 13ª maratona. No facebook andei a escrever que a última tinha sido há 6 anos, mas é mentira a última foi a Maratona de Lisboa em 6 de Dezembro de 2009, ou seja, 7 anos e dois meses... 
Foi em Outubro após uma razoável corrida do Montepio que decidi ir ao site da Maratona de Sevilha, falei com a família e o "decreto" foi aprovado. Depois foi planear os treinos e começar a meter km na pernas, um dos marcos mais importantes foi o treino nocturno de S. João das Lampas em 18 de Novembro que me deu sinais muito positivos, depois a Meia dos Descobrimentos com regresso à 1h45m também vão mantendo a confiança juntamente com os longos que foram sempre feitos com boas indicações em termos físicos.
O que me levou a tomar esta iniciativa? Em 2016, desde a desistência na Meia de Lisboa em Março nunca mais corri até Julho, desde esse mês até Sevilha, perdi cerca de 15kg. Para além de correr, a modificação que fiz em termos alimentares foi cortar nos hidratos de carbono (massas, arroz, batata, açúcar, cerveja, etc). Há quem diga que este tipo de dieta não é compatível com a corrida mas eu fiz todos os meus treinos longos em jejum e só com água durante o treino e na manhã da maratona tomei um chá para limpar os intestinos e comi frutos secos, durante a prova só tomei água e correu tudo bem.
A prova em si correu como tinha planeado, apontei para um tempo abaixo das 3h50m e segui o plano - primeiros 5k são cumpridos de uma forma muito conservadora sem preocupações de ultrapassar ninguém e apenas olhando para o relógio para confirmar que não se está a a ir rápido demais, depois dos 6 aos 32km   segue-se um ritmo mais rápido do que a média dos tempo que se pensa fazer e nos últimos 10k é o que o corpo conseguir dar... No meu caso fui sempre bem e até com a sensação de estar a travar até cerca dos 25k, a partir daí já senti que estava a forçar um pouco para manter o ritmo, mas a partir do km 30 começa a parte com maior assistência (mesmo tipo tipo "tour de france") e os "dá cá mais 5" às crianças dão para aumentar a energia e motivação mas ali depois do km35 o ritmo começou a baixar e até aos 39km mas depois de receber o apoio das minhas mulheres que ali  aguardavam há tanto tempo, ganhei novas forças e entrei no estádio oliímpico com um sorriso nos lábios e a sprintrar (é uma força de expressão) tanto que na foto a cruzar a meta até estou com os dois pés no ar.

Ontem fiz a dura viagem de regresso depois de um passeio pela cidade. Resolvi marcar para hoje uma massagem de recuperação no "Sport Performance Center" no Algueirão e fiquei como novo.

O resumo da prova no strava:

 

Aqui fica a minha análise (review) da prova:
Pontos Positivos:
- Perfil plano da prova
- Balões para tempo
- Muita assistência em toda a prova a apoiar
- Tempo de prova liquido
- Abastecimentos a cada 2,5 km
- Meta num estádio olímpico
Pontos Negativos:
-  Muito tempo até chegar aos primeiros líquidos depois da meta
-  Abastecimento em copos

Agora é para continuar a fazer umas provas e no segundo semestre,  em princípio, farei outra maratona.


Abraços e boas corridas, 

domingo, janeiro 01, 2017

2016 - o tal balanço que se costuma fazer no início de um novo ano


2016


Fazendo um balanço de 2016 em termos de corrida é:
- Um começo de ano sem grandes realces em termos de corrida, a instabilidade a falta de objectivos e a consequente falta de motivação.
- Duas provas no primeiro trimestre, a ultima edição dos 20km de Cascais e uma desistências aos 15km da Meia Maratona de Lisboa.
-Até Julho foi um Zero em termos de corrida e uma quase chegada aos 3 dígitos em termos de peso.
-Desde aí tenho seguido uma dieta rígida e até ao final do ano já foram deixados para trás quase 13kg.
-Em termos de provas, a Corrida do Tejo foi mais para o mau do que para o bom, a Corrida Pirilampo Mágico foi muito motivadora, a Corrida Montepio foi muito boa, o que me levou a inscrever-me na Maratona de Sevilha, a Meia Maratona dos Descobrimentos já como fase integrante da preparação para 19 de Fevereiro
Enfim, o balanço é: um regresso e em força!
Abraços e boas corridas!

domingo, dezembro 04, 2016

Meia maratona a cântaros




Depois de um sábado inteiro a chover, a noite pareceu dar tréguas. Mas hoje de manhã o chuveiro do céu estava ligado e assim se manteve até perto do meio dia.

Na preparação para a Maratona de Sevilha, esta semana não houve longão. Para variar foi introduzida mais uma participação na meia-maratona dos descobrimentos.
Até meia hora da partida estive no carro, abrigado da chuva, depois fui para uma cobertura no CCB e a cerca de 10 minutos da partida lá se fez um sprint até ao respectivo lugar. A participação foi elevada e por isso as primeiras centenas de metros deram para aquecer calmamente e ir ultrapassando a multidão.
Apesar do calmo começo, os primeiros 5 km foram feitos a um ritmo bem aceitável pois o vento estava ligeiramente contra. Depois dos 10 km passei pelo Carlos, falámos um pouco e depois eu segui no meu ritmo. Na zona da ribeira das naus e até ao Rossio não dava para evitar os lagos existentes no pavimento e os pés ficaram encharcados. As sensações do corpo eram óptimas e deu para ir subindo sempre de ritmo até ao final. Deu para fazer um tempo na casa da 1h45m (por acaso no site o resultado liquido dá abaixo da 1h45m), coisa impensável há uns meses... e há uns kg também (desde Junho já foram 13kg...).

Aqui fica a minha análise (review) da prova de hoje:

Pontos Positivos:
- Local da prova
- Lebres para tempo
- Muitos participantes
- Tempo de prova liquido
- Abastecimento solido
- Copo de isotónico no final 


Pontos Negativos:
- Primeiros km sem separação de faixas, relativamente a quem já tinha feito o retorno
- Mau piso na zona entre Cais Sodré e Santa Apolónia
- Zona final pós meta muito apertada


Fica aqui o registo da prova no Strava:
Abraços e boas corridas!

Nuno

terça-feira, novembro 22, 2016

Uma noite em S. João das Lampas - um fim de semana com 47 km




Desde o meu ultimo post aqui, resolvi inscrever-me na Maratona de Sevilha... passados mais de 6 anos vou voltar aos 42,195 Km.
Tenho andado a incrementar os km ao meu volume semanal e quando vi a proposta do Fernando Andrade no Facebook para fazer um treino nocturno no percurso da Meia Maratona,  não olhei para o lado e resolvi clicar no "vou".
Na passada sexta-feira dia 18 "fui", estive lá mais uns cento e tal companheiro de corrida, feito o check-in de solidariedade e bebido o chá quentinho (o Fernando ainda se deu ao trabalho de imprimir uma lembranças), fomos à foto da praxe e depois lá partiram as várias locomotivas.
Eram cerca das 21:15h não chovia nem estava frio, equipamento reflector e frontal na testa, percurso seguido à risca, muitos dos participantes neste treino nem sequer tinham feito alguma vez a histórica meia e estavam algo iludidos pelo percurso. Eu ía com o meu espírito de treino e cumpri, nas descidas não entrei em entusiasmos e travei com o "motor" e nas subidas tentava manter um ritmo constante. Quando chegámos à E. Nacional antes de Alvarinhos, estava definida a minha "locomotiva", éramos meia dúzia e lá íamos fazendo os avisos de carro e os pequenos pormenores do percurso ali depois de Odrinhas e a caminho do regresso a S. João. Uma das senhoras que vinha nesse grupo era uma verdadeira maquinista de seu nome, salvo erro, Virgínia vinha também uma Luísa e um João, eram de uma equipa de que treina em Monsanto, "Tartarugas..." Depois da passagem aos 13km ficámos reduzidos a estes quatro mais um ou dois que íamos passando. A Virgínia ia lá trás e voltava e ia buscar e gritava a perguntar se estava tudo bem com o João e o Nuno... entretanto chegámos, troquei-me no carro e fui comer uma sopa quente espectacular e uma mini cevada liquida, dei um ou dois dedos de conversa e fui para casa com uma sensação de satisfação.
Foi bom correr à noite com frontal, nunca tinha feito e gostei, gostei da motivação de toda a gente para participar num evento destes feito de carolice pura e dura.
No Domingo ainda tive coragem de ir fazer 26 Km na marginal com vento e chuva e duas pernas ainda muito pesadas do treino de de sexta à noite.
Foram 47 km em menos de 48 horas...
Vou dando notícias quando se justificar.


Abraços e boas corridas,

domingo, outubro 23, 2016

Corrida Montepio


Este domingo fui participar mais uma vez na Corrida Montepio. As previsões podiam  dar potes de chuva, mas o tempo aguentou-se e com uma temperatura bem agradável.
Dizem que foram cerca de 11.000 os participantes na corrida - nunca sei se contam com a totalidade das provas ou se só na de 10K - a partida foi em vagas e eu fui na segunda (sub 60) mas estava no meio dela e o meu ritmo só atingiu a velocidade cruzeiro depois do Cais do Sodré pois mesmo com as vagas ainda se tem que passar muita gente mais lenta e o piso na ribeira das naus não ajuda. Fui sempre bem a partir daí e sempre com os mesmos corredores no meu pelotão, ainda faço um sprint de 200m ao passar no arco da R. Augusta.
Tenho estado tirar dois minutos por prova desde a corrida do Tejo, desta vez fiquei na casa do minuto 48, algo que eu tinha apontado como objectivo e para o qual defini o ritmo durante a prova. Agora ainda está por definir o próximo desafio - se mais uma prova de 10k ou só treinar até à meia de Dezembro em Lisboa. 

Aqui fica a minha análise (review) da prova de ontem:

Pontos Positivos:
- Local da prova
- Lebres para tempo
- WC no local de partida
- Tempo de prova liquido
- Partida em vagas 
- Dois abastecimentos
- Animação na prova

Pontos Negativos:
- ninguém controlou os dorsais na partida
- a distância dá-me abaixo dos 10k e já confirmei que nos outros anos foi igual - alguns participantes, também no Strava, também têm metros a menos

Fica aqui o registo da prova no Strava: 


Abraço e boas corridas,

quinta-feira, outubro 06, 2016

Corrida Pirilampo Mágico

Fotos da prova via - http://www.ammagazine.pt/:




No regresso do feriado que comemora a implantação da república, fui correr por uma causa e levei o meu sobrinho Afonso para fazer a sua primeira 10k.
Tinha andado nos últimos dias com uma constipação daquelas fortes, o que me limitava a respiração nos treinos feitos.
Num dia com as condições perfeitas e um percurso também perfeito para uma boa prestação, as coisas proporcionaram-se. Os participantes na prova de 10k eram cerca de 600 e não tivemos muita confusão até atingir o ritmo de cruzeiro, fomos sempre certinhos ali um pouco acima dos 5:00/km e quando passámos o km 8 disse ao Afonso para dar uma esticadela e ele lá foi com seu hip-hop nos ouvidos e ainda me deu mais de 100m de avanço.
A contabilidade deu menos 2 minutos que na prova de há uma semana e meia - corrida do tejo - e mostrando boa forma e vontade de baixar convictamente dos 50 minutos.

Aqui fica a minha review da prova de ontem:


Pontos Positivos:
- Local da prova
- bom tempo
- WC no local de partida
- Tempo de prova liquido
- poucos participantes
- caminhada separada da corrida

Pontos Negativos:
- Mais que só água no final

 Abraço e boas corridas!