segunda-feira, julho 10, 2017

pulseira - estou aqui adultos

Olá,

A PSP criou há alguns anos o conceito da pulseira "estou aqui" dedicado às crianças que, por alguma razão, se pudessem perder na praia ou outro local. A chapinha tem uma referência que ao ser comunicada ao 112, rapidamente se consegue contactar os responsáveis pela criança.
Recentemente a mesma instituição criou a pulseira "estou aqui adultos"  para pessoas adultas que "pelas mais variadas razões, possam sofrer alguma desorientação na via pública.".
Ora quando vi isto pensei que seria uma boa solução para quem anda a correr pelas estradas e trilhos sem documentos e pode levar uma pancada de um carro ou ter algum problema e fique inconsciente.
Resolvi pedir uma para mim e já ando com ela há cerca de um mês.
Quando a fui levantar, perguntaram-me quem era o idoso e eu disse que era eu ;) e dizem "isto é para pessoas que sofram de problemas de memória ou de desorientação"... mas no site não há nada a dizer que o meu caso seria incompatível com a pulseira. - site "estou aqui adultos"
Parece-me uma boa solução para quem anda a fazer treinos como nós.
O que acham?

Abraços e boas corridas!

terça-feira, maio 30, 2017

Corrida da Academia Militar - 10k ???

Estive no passado domingo a participar numa prova do "Circuito das Forças Armadas" realizada na Amadora, mais propriamente na Academia Militar.
Escolhi esta prova para encerrar a época, num fim de semana com bastante oferta, pela proximidade e até por "perfil".
Na passada semana comecei a sentir uma "moínha" no gémeo direito, por isso fiz corridas mais reduzidas e com ritmos mais moderados. Estava a contar fazer um bom tempo nesta prova apesar de nunca ter participado. Quando dei uma pequena volta pelo local, onde nunca tinha estado, percebi que não seria o local ideal para fazer tempo pois teria muitas curvas a 90º e fiquei a saber que teríamos corta-mato.
Comecei com um ritmo forte, mas com a parte de "corta-mato" comecei a entrar num passo mais realista. O tempo estava para o nublado mas durante a prova o sol marcou presença o que também abrandou o ritmo. Na segunda parte da prova acabo por seguir em velocidade cruzeiro e termino bem. Fico espantado quando olho para o meu garmin e vejo que a distância pouco tinha passado dos 9km e estou com 42:11 o que seria record pessoal caso a prova fosse realmente de 10km, estive a comparar o percurso deste ano com o de 2016 no Strava e é completamente diferente, o do ano passado entrou muito mais dentro dos terrenos da academia, chegando quase até aos Comandos, o deste ano andou ali muito à volta da zona da "parada"
Bom, a época está terminada e vou deixar os detalhes e planos para outro post.

Aqui fica a minha análise (review) da prova:

Pontos Positivos:
- Bons prémios de participação (mochila e porta-chaves)
- Local da prova
- Percurso variado
- Tempo liquido de prova

Pontos Negativos:
- Distância errada
- Poucos participantes
- Participantes da mini na segunda volta


Fica aqui o registo da prova no Strava:
Abraços e boas corridas,

segunda-feira, maio 01, 2017

1º de Maio, a corrida

há nove anos que não fazia esta clássica, sendo esta a quarta participação, nesse tempo ainda se partia da Av. Rio de Janeiro em frente ao estádio 1º de Maio.
Hoje acordei um pouco indisposto, preparei as minhas coisas e fui cedo para o local da prova, cheguei ainda antes das 08:30h, dei uma volta a caminhar pelos quarteirões do bairro de Alvalade (zona que aprecio bastante), quando voltei ao carro para me preparar, a vontade e o espírito ainda não tinha aparecido mas lá fui fazer um breve aquecimento na relva artificial do estádio.
A partida é feita na pista de atletismo e aí fazemos cerca de 300m até sairmos. Esta prova tem um perfil muito particular, e um veterano consegue tirar partido da gestão do mesmo, sendo praticamente sempre a descer até cerca dos 8km e depois essa descida paga-se com uma Av. Almirante Reis, que não sendo uma inclinação muito grande acaba por ser longa e uma grande perda para quem vinha a aproveitar o sabor dos ritmos mais rápidos. Eu optei por fazer essa primeira parte a um ritmo moderado sem entrar em grande esforço a guardar reservas para a tal segunda parte, mesmo assim passo aos 10k em 45:00 a um ritmo de 4:30/km, apanho “boleia” de um atleta da CGD e vou “na roda” até ao abastecimento, depois sigo outro pelotão e quando o terreno deixa de estar inclinado e as avenidas novas são ultrapassadas até entrar na pista e cruzar a meta em 01h08m11s, uns bons segundos melhor que nos Sinos há cerca de um mês.
Resumindo, o bom espírito e a vontade acabaram por aparecer e acabou por ser uma prova bastante saborosa e feita num ritmo controlado mas dando um óptimo resultado no final. 
Comparando com a ultima vez que fiz esta corrida, temos agora um público maior e mais participativo, pena ser maioritariamente estrangeiro...


Aqui fica a minha análise (review) da prova de hoje:

Pontos Positivos:
- Muitos participantes
- Muito público a incentivar (estrangeiro)
- Partida e meta na pista de atletismo
- Local de partida e chegada
- Tempo liquido de prova
- Nem se dá pela mini

Pontos Negativos:
- T-shirt de algodão
- Não haver medalha



Fica aqui o registo da prova no Strava:

domingo, abril 23, 2017

20k na marginal


Integrados na estafeta Cascais-Oeiras-Lisboa, tiveram hoje lugar os 20k na marginal. A partida é feita meia hora antes da prova principal e o percurso é fabuloso.
Hoje tentei usar de novo a táctica do split positivo mas o calor e algum mal-estar digestivo não deixaram e após uma passagem em 45:30 aos 10k resolvi acalmar enquanto me refrescava no abastecimento, antes dos 15k também resolvi fazer a subida do alto da boa viagem a caminhar... acabei por rolar até à meta e fazer uns redondos 1:40:00 no meu gps.
A minha próxima vai ser o regresso ao 15k do 1º de Maio, também propícios a uma táctica de split positivo, vamos ver como corre.

Aqui fica a minha análise (review) da prova de hoje:

Pontos Positivos:
- Cenário da prova
- Lebres para tempo
- partidas separadas
- Abastecimento solido
- Guarda roupa

Pontos Negativos:
- mais água no final e um saco
- não ter acordo com a CP

Fica aqui o registo da prova no Strava:

domingo, abril 02, 2017

Corrida dos Sinos


Uma clássica é uma clássica. 
Sempre que tenho oportunidade faço questão de marcar presença nesta tradicional prova realizada em Mafra na distância de 15km.
Hoje estava previsto sol, mas um vento fresco tornou a coisa suportável nesse capitulo. A entrega de dorsais parece sempre algo caótica, mas acaba por fluir rapidamente graças a uma boa organização.
Quanto à minha prova, tentei usar do conhecimento que tenho do perfil para ter uma estratégia em tudo semelhante à meia de Lisboa, ou seja, aproveitar a descida para ter créditos na subida. E assim foi, até cerca dos 8,5 km na zona do retorno fui com um ritmo perto dos 4:30/km e depois foi o que as pernas quisessem, elas até parece que nem estavam mal de todo, no final acabo por fazer um dos meus melhores tempos em 15km com 1h08m48s (tempo bruto) o que em termos líquidos daria cerca de menos 30s, mas já lá vamos... Eu hoje resolvi esquecer-me de pressionar o start no meu relógio e só me apercebi já depois de passar o 1km e a zona de maior aglomerado de participantes e consequentemente de ritmo mais lento.
Uma nota relativamente à nutrição - esta foi a primeira prova que fiz em jejum, os resultados parece que estão à vista.
Em resumo, foi uma grande prova, uma óptima prestação.
Aqui fica a minha análise (review) da prova de hoje:

Pontos Positivos:
- Muitos participantes
- Muito público a incentivar nas zonas residenciais
- Passagem junto ao Convento
- Final na pista de atletismo
- O Sino

Pontos Negativos:
- A mini partir ao mesmo tempo
- Não haver tempo de prova liquido



Fica aqui o registo da prova no Strava:
Abraços e boas corridas,

segunda-feira, março 20, 2017

Meia Maratona de Lisboa


Precisamente um mês depois da maratona de Sevilha, voltei à prova que todos os anos digo que não vou voltar.
Este ano, para não haver falhas, fui bastante cedo e às 7:30 já estava com o carro arrumadinho no Restelo e à espera do autocarro para Campolide. Às 9:00 já estava na ponte... aguardava-me uma hora e meia de seca.
As pernas acabam por ficar cansadas com tanto tempo de pé e sem aquecimento. Mesmo assim segui o meu plano de atacar logo de início e aproveitar as vantagens do inicio da prova e faço os primeiro 10k abaixo de 45 minutos a um ritmo de 4:33/km. Depois foi tentar aguentar o melhor possível, sempre em perda devido ao cansaço e ao calor.
Antes da prova ainda pensei em fazer abaixo da 1h40m mas quando vi o ritmo a que teria que ir pensei que seria um objectivo ambicioso demais e apontei para um abaixo de 1h43m, por isso quando passo aos 20k e vejo 1h33m fiquei espantado como consegui estar a fazer um tempo tão bom... no final acabei com 1h38m52s.




Resumindo, a estratégia de split positivo acabou por resultar muito bem, pois eu acabaria por baixar o ritmo na mesma, mesmo que tivesse economizado no inicio, o calor acabaria por não permitir atingir o ritmo desejado.
Este tempo era um dos meus objectivos para 2017, foi um belo dia do Pai,  agora é continuar no bom caminho.



Aqui fica a minha análise (review) da prova de hoje:

Pontos Positivos:
- Muitos participantes
- Cenário da prova
- Tempo de prova liquido
- Abastecimento solido
- Gelado

Pontos Negativos:
- horário de partida - pelo menos 10:00 ou mais cedo
- a partida devia ser em vagas por tempo
- falta de lembres para tempos
- muito tempo até ter água depois de cruzar a meta

Fica aqui o registo da prova no Strava:
Abraços e boas corridas,

terça-feira, fevereiro 21, 2017

Maratona de Sevilha - a minha XIII


Fiz no passado Domingo a minha 13ª maratona. No facebook andei a escrever que a última tinha sido há 6 anos, mas é mentira a última foi a Maratona de Lisboa em 6 de Dezembro de 2009, ou seja, 7 anos e dois meses... 
Foi em Outubro após uma razoável corrida do Montepio que decidi ir ao site da Maratona de Sevilha, falei com a família e o "decreto" foi aprovado. Depois foi planear os treinos e começar a meter km na pernas, um dos marcos mais importantes foi o treino nocturno de S. João das Lampas em 18 de Novembro que me deu sinais muito positivos, depois a Meia dos Descobrimentos com regresso à 1h45m também vão mantendo a confiança juntamente com os longos que foram sempre feitos com boas indicações em termos físicos.
O que me levou a tomar esta iniciativa? Em 2016, desde a desistência na Meia de Lisboa em Março nunca mais corri até Julho, desde esse mês até Sevilha, perdi cerca de 15kg. Para além de correr, a modificação que fiz em termos alimentares foi cortar nos hidratos de carbono (massas, arroz, batata, açúcar, cerveja, etc). Há quem diga que este tipo de dieta não é compatível com a corrida mas eu fiz todos os meus treinos longos em jejum e só com água durante o treino e na manhã da maratona tomei um chá para limpar os intestinos e comi frutos secos, durante a prova só tomei água e correu tudo bem.
A prova em si correu como tinha planeado, apontei para um tempo abaixo das 3h50m e segui o plano - primeiros 5k são cumpridos de uma forma muito conservadora sem preocupações de ultrapassar ninguém e apenas olhando para o relógio para confirmar que não se está a a ir rápido demais, depois dos 6 aos 32km   segue-se um ritmo mais rápido do que a média dos tempo que se pensa fazer e nos últimos 10k é o que o corpo conseguir dar... No meu caso fui sempre bem e até com a sensação de estar a travar até cerca dos 25k, a partir daí já senti que estava a forçar um pouco para manter o ritmo, mas a partir do km 30 começa a parte com maior assistência (mesmo tipo tipo "tour de france") e os "dá cá mais 5" às crianças dão para aumentar a energia e motivação mas ali depois do km35 o ritmo começou a baixar e até aos 39km mas depois de receber o apoio das minhas mulheres que ali  aguardavam há tanto tempo, ganhei novas forças e entrei no estádio oliímpico com um sorriso nos lábios e a sprintrar (é uma força de expressão) tanto que na foto a cruzar a meta até estou com os dois pés no ar.

Ontem fiz a dura viagem de regresso depois de um passeio pela cidade. Resolvi marcar para hoje uma massagem de recuperação no "Sport Performance Center" no Algueirão e fiquei como novo.

O resumo da prova no strava:

 

Aqui fica a minha análise (review) da prova:
Pontos Positivos:
- Perfil plano da prova
- Balões para tempo
- Muita assistência em toda a prova a apoiar
- Tempo de prova liquido
- Abastecimentos a cada 2,5 km
- Meta num estádio olímpico
Pontos Negativos:
-  Muito tempo até chegar aos primeiros líquidos depois da meta
-  Abastecimento em copos

Agora é para continuar a fazer umas provas e no segundo semestre,  em princípio, farei outra maratona.


Abraços e boas corridas,