quarta-feira, julho 26, 2017

Sapatilhas baratas?

  • Vale a pena gastar 120€ nuns ténis de corrida?
  • É preferível comprar uns baratos a cerca de 12€ e, caso se gastem ou estraguem, comprar outros?
  • Quando gastamos dinheiro em ténis de corrida estamos a pagar o quê?

Vou começar por responder a esta última:
Pagamos algo que seja durável, algo que não nos cause lesões, que seja confortável, que até melhore a nossa performance, e depois, dependendo do gosto de cada um,  mais ou menos suporte e apoio. Uma boa estética também se paga.

Para responder à primeira vou usar um "depende", mas muitas vezes e pelos diversos factores já enumerados penso que não se justifica.

Resolvi fazer uma auto análise  e  a meio de Junho comprei os Kalenji Ekiden da Decathlon por 11,95€ e fiz 206,1 Km com eles, como podem ver abaixo no antes e depois, não têm nada de mais em termos de desgaste, as minhas corridas foram feitas 99% em alcatrão/ciclovia e a ritmos calmos e um ou outro mais forte. As distâncias mais longas foram os 16km mas a média foi de 10km.

Relativamente aos factores, que referi acima, para aquisição de  calçado mais caro, tenho a referir relativamente a estes de baixo custo:
  • Durabilidade: Nos mais de 200km não noto nada de especial em termos de desgaste, nem sola nem tecido.
  • Lesões: Não tive qualquer reacção  estranha nem durante nem no pós treino.
  • Conforto: talvez no interior na zona do peito do pé se sintam algumas costuras, nada que tenha incomodado no tipo de treino que tive.
  • Performance: muito leves (menos que 200g no meu número) para o que eu normalmente uso, e por isso até me deram alguma sensação de maior velocidade.
  • Suporte: Considero que sejam de médio suporte e a espuma usada na sola dá uma passada com algum apoio.
  • Estética: o pior dos factores, não são bonitos.
O antes:




O depois dos 206 Km:





Quanto à questão do meio, se é preferível?... não sei... "depende"


NOTA: não tenho qualquer patrocínio (pena...) para fazer esta análise.


Espero que tenham gostado desta análise. Só não vou usar estes na Maratona Rock&Roll de Lisboa porque entretanto iniciei outra experiência que abordarei aqui mais tarde.

Abraços e boas corridas,

3 comentários:

Corre como uma menina disse...

Este é um tema interessante e que dá taaaanto pano para mangas! (Ou sola para sapatilhas, no caso). :)
Eu acho que o mais importante é que a pessoa escolha o que é melhor para si, e isso exige já algum auto-conhecimento e, claro, umas quantas tentativas-erro. O problema é que muita gente vê umas sapatilhas (estou a controlar-me para não escrever "ténis", mas vou manter-me no termo que usaste.. ehehe :)) caras e pensa automaticamente que, como são caras, são melhores! Ou se determinado atleta usa é porque são melhores. E é tudo muito relativo.
A questão é que a marca paga-se, e bem! Umas sapatilhas xpto de cento e muitos euros não quer dizer que vá ser melhor para ti do que uma gama mediana. Até a durabilidade é questionável.
Aliás, hoje em dia fala-se da questão dos 600-800km máximo como tempo de vida confortável para as sapatilhas e eu acho que não faz sentido quantificar. Depende do estado em que estão e se ainda nos sentimos bem a correr com elas (e se estivermos atentos o corpo dá sinais de quando está na hora de trocar de calçado). Há muito marketing envolvido. Mas bom, já me estou a desviar do tema. :)

Se pudéssemos correr com uns quantos pares de sapatilhas "descaracterizadas" (sem saber se eram das marcas caras ou marcas próprias) durante uns tempos para depois optar pelas que achámos melhor, se calhar depois ficaríamos surpreendidos ao descobrir a nossa escolha. Dava um bom estudo. :)

nuno cabeca disse...

Pois... pus sapatilhas no assunto mas depois no texto fugiu-me para os "ténis"... ainda não percebi qual é o termo português sem regionalismos... o site da decathlon opta pelos sapatos de corrida.
Concordo com o que dizes, e a ideia de "placebo" daria um bom estudo. Esses 800 km são divulgados pelas marca e por vergonha não põem menos ;) Os asics que reformei agora já tinham mais 2000 km segundo o strava e tive pena de os deixar ir.

runnerwannabe disse...

Sapatilhas...ora bem...o par que acabei de reformar, palmilharam cerca de 500km. Comprei-as na Decathlon por tuta e meia. Com elas, corri, caminhei, pedalei, lesionei-me (várias vezes) e com elas recuperei de todas as lesões. Nos entretantos comprei um outro par de estrada - preparado para distâncias médias e longas (keep dreaming girl!), coloquei-as de parte, porque intensificavam os sintomas de uma lesão que estava a recuperar. Voltei às de tuta e meia e nelas permaneci, até há alguns dias, quando comprei um par de sapatilhas de estrada de marca reputada. Tive a sorte de: 1) encontrar um dos modelos sugeridos quando fiz o teste da passada e 2) o desconto de 55% sobre o referido artigo foi sobejamente persuasivo. Contudo, ainda não descartei a hipótese de comprar um par do mesmo modelo das tuta-e-meia, para ir rodando!
Quanto aos 800km...lol...só se rasgarem e a fita adesiva já não resolver a coisa!


Não acredito que ao pagar cento e muitos euros - ou duzentos - por uns sapatos de corrida, esteja a pagar o REAL valor do material, tecnologia, mão-de-obra, etc.

Acho que o estudo proposto pela "menina" colocaria a descoberto muita coisa!