sexta-feira, dezembro 04, 2009

notas antes da batalha


No domingo lá estarei em mais uma maratona de Lisboa, será a minha 3ª participação nesta prova, este ano com um percurso diferente do que tenho conhecido desde que participo, a foto acima ilustra a zona dos 37 / 38 km onde a subida para a meta irá começar, eu tenho por opinião que todas as maratonas acabam a subir, mas quem já fez Madrid, há umas que sobem mais que outras.
Estive a ler umas notas interessantes no site da Maratona de Donostia (San Sebastian em castelhano) e é curioso a temperatura que o corpo atinge durante a prova, somos mesmo doentes por isto :) o link está aqui.
Esta semana obtive os resultados do electrocardiograma feito no âmbito da medicina do trabalho, penso que a quantidade de maratonas este ano está a causar algum efeito, à partida parece positivo a meio da manhã ter 45 bpm e sinal de boa forma, mas convém estar alerta para esta coisa de nome esquisito  - bradicardia - nem sempre tem esse aspecto positivo e como precaução foi-me recomendado pelo médico fazer uma ecocardiografia para medir o vital músculo, mas nada de urgente, este post do Pedro também me fez reflectir.
Abraços, boas corridas e até domingo!

4 comentários:

António Bento disse...

afinfa-lhe mestre
vai ser mais uma em grande e com 45 bpm vais acabar em 3h30 e nem sentes. talvez uma pedrinha ou outra no sapato, das obras por acabar na nossa lx, e que não foram a tempo das eleições :)
desejo-te uma excelente prova. se conseguir e não estiver em avis, ainda passo para uma forcinha.
FORÇA!
abraço
ab - tartaruga

César disse...

Boa corrida e boas pulsações!

joaquim adelino disse...

Olá amigo Nuno.
Desejo que corra tudo bem no Domingo e não se preocupe muito com esse problema ligado ao seu coração, é perfeitamente normal a redução do ritmo cardíaco na rapaziada que corre. Eu tenho um bloqueio de 2º grau (em três) que origina uma redução drástica de impulsos eléctricos que chegam a atingir as 25 batidas por minuto quando me encontro em repouso absoluto. Por via disto foi-me implantado um Pace Maker que controla agora os batimentos ao nível das 50 batidas por minuto, não o deixando em circunstância alguma trabalhar abaixo disso, e daí para cima é o coração que manda e eu também, claro.
Como sabe tenho feito a vida normal e correr também não é impedimento para mim. Por isso não se preocupe em demasia, deve no entanto consultar um especialista, a nossa força de vontade vence tudo
Um abraço.

luis mota disse...

Olá Nuno!
Amanhã lá estaremos na partida.
Espero que a prova corra bem.
Luís Mota