sexta-feira, fevereiro 13, 2009

cinco anos, a corrida, o enamoramento e o amor

Faz hoje 5 anos que iniciei a relação com ela, a paixão foi forte. Tão forte que em pouco mais de um mês tivemos a primeira saída oficial, em Vila Franca de Xira. A relação foi sempre em crescendo, com metas novas para alcançar. Em pouco mais de um ano estávamos em Paris, num dos (no) momentos mais altos da nossa relação, nesse ano a chama continuou acesa, de olhos fechados eu sabia o que ela queria e o contrário também era verdade.
Desde o final desse ano têm havido algumas crises, ameaças de separação, mas no reencontro… chegamos sempre à conclusão que o amor existe. Entrámos numa fase em que é preciso ir cuidando da planta que já tem raízes fortes mas continua a precisar de ser regada, que lhe cortem os rebentos mais fracos para que cresça direita, e que sejam arrancadas as ervas daninhas à sua volta.
Desculpem lá o texto à Alberoni, com duas metáforas misturadas e tudo… mas 5 anos são um marco importante.
Abraços e boas corridas

10 comentários:

António Bento disse...

Amigo Guru e Exemplo,
5 anos são um marco muito forte.
Mutios parabéns, aos dois, a ti e à companheira para a vida. E também à J. porque tem sido uma relação a três - neste caso equilibrada, pois por vezes é difícil lidar com estes triângulos amorosos :)
Agora com o Amor consolidado irás entrar na fase da Amizade pura e duradoura, que é sempre o que fica quando o Amor por vezes é questionado - sim, porque os Amores vão-se transformando e no final ficam as bonitas amizades e os ombros para todas as caminhadas, mesmo as mais duras que virão lá mais prá frente.
Um forte abraço e que venham mais cinco (vamos por partes né?). Sou muito mais rico de há 5 anos para cá por poder acompanhar esse triângulo. Que os próximos sejam tão bons ou melhores ainda.
E claro, espero que hoje já tenha ido, ou vá ainda, uma corridinha ;)
AB

Fernando Andrade. disse...

Parabéns, Nuno, por estes cinco anos de dedicação à Corrida.
Grande Abraço.
FA

António Almeida disse...

Caro Nuno
parabéns por 5 anos de corridas, que a chama intensa dessa paixão continue bem acesa.
Continuação de boas corridas,
António Almeida

César disse...

Parabéns!
E aquela aventura com o triatlo? Foi uma traição de uma manhã, ou vais dar uma chance e promoves o triatlo a amante?
Pronto, se não for o Sprint, que seja o Ironman!!
Abraço e continua a correr atrás do que "te move"

Maria Sem Frio Nem Casa disse...

Muito bem Nuno! De facto há amores que nunca morrem! E crises e desencontros quem não os tem? Como em todas as relações há que saber superar as dificuldades, saber ouvir mutuamente, mas no fundo, ele está lá, o Amor, e esse quando é verdadeiro, jamais morre!

A minha relação, desde o primeiro encontro, foi já há 33 anos e sabe que mais: ainda dura! Com muitas crises, lá isso é verdade. Vários afastamentos mas outros tantos reencontros, e sempre em cada um deles, a relação sai fortificada, sem se perceber bem porque abanou...

Desejo sinceramente muitos mais anos de vida a esse Amor

Ana Pereira!

JP disse...

Aí está o que se sente.às vezes há menos paixão, mas o amor está lá...

Anónimo disse...

Nuno, a solução do labirinto é muito fácil. Basta carregares na imagem que ele aumenta-a. Depois basta seguir os caminhos e depois ver de dá Certo.

André Bento

Carlos Ferreira disse...

5 anos é obra...
Eu que sou um homem de contas acho que deves ter palmilhado uns 10 000Km. O meu pai quando era novo e classificava as moças em dois tipos: vale a pena gastar meias solas ou não. No teu caso pelos visto valeu e não foi só umas meias solas. Pelo menos já deves ter consumido uns 20 pares de ténis de diferentes marcas,que nisso tu não és nada de amores para o resto da vida.
Um grande abraço e PARABÉNS.

Duarte Gregório disse...

Prática desportiva ja desde os meus 20 anos, o que quer dizer que já tem mais dum quarto de século, hi,hi,hi,…mas corridas/provas, tem menos de dois anos, aliás faz amanha dois anos que comecei a ganhar o gosto pela corrida em estrada e, por incrivel que pareça, ate foi numa prova de duatlo.
abraço
b.f.semana

Anónimo disse...

Só hoje me cruzei com este blog e este post, e não me passou despercebido, porque tinha uma relação de 7 anos e por essas mesmas crises que todas as relações passam e essas ervas daninhas que falas que devemos cortar e não deixar que afectem as raizes da planta que é a relação, é que neste momento estamos separados........não cuidamos da melhor forma delas, por falta de comunicação..... o amor existe mas agora tenho que ser eu sózinha a tentar lutar contra as ervas daninhas que se instalaram na cabeça do meu companheiro e que estão sendo dificeis de destruir...... o orgulho e teimosia conseguem ser tão más quanto essas ervas daninhas :(