segunda-feira, fevereiro 06, 2006


dica da semana
quando algo está mal e queremos mudar...


Quando é ritmo lento, é mesmo lento!

Se queremos fazer uma sessão mesmo lenta, para recuperar e não conseguimos correr lento, como fazer?

  • Treinar entre 10 a 15 bpm abaixo do normal em treino
  • Nesses dias tentar treinar com alguém que seja bem mais lento que nós e tentar acompanhá-lo
  • Se nenhum dos pontos anteriores resultar, parar de 15 em 15 minutos para apertar os laços das sapatilhas

Quando no treino se anda mais do que em prova!

Quando nos treinos damos o máximo mas depois em prova há algo que nos impede de dar esse máximo, qual será a solução?

  • Ter sempre um objectivo de tempo em cada treino de qualidade, e anotá-lo no log
  • No treino nunca nos deixarmos seguir atrás de alguém que sabemos ser bem mais rápida que nós, o ritmo deve ser baseado nos nossos objectivos
  • Ensaiar o ritmo de prova, para vermos se nos sentimos confortáveis

Quando a rotina é demais!

Quando se corre a mesma distância todos os dias à mesma hora no mesmo sítio, como mudar?

  • No dia seguinte a um treino adicionar ou subtrair 10 minutos ao que correu no dia anterior, tentar circuitos de ida e volta.
  • Fazer variações de ritmo durante o treino, por exemplo; um sprint entre o segundo e o terceiro poste.
  • Aproveitar para testar os ritmos para as várias provas, durante os treinos.

Quando se começa a ficar farto de correr!

Quando já estamos fartos desta modalidade que tanto gostamos, como manter a motivação?

  • Tentar gastar as mesmas calorias a andar de bicicleta, e anotar no log como se fosse treino de corrida
  • Descobrir qual o ponto fraco, e tentar trabalhá-lo um vez por semana
  • Todos os anos fazer uma paragem na corrida de 3 a 4 semanas

Quando se é viciado em provas!

O que fazer quando não se consegue passar um fim-de-semana sem competir?

  • Devemos ser selectivos nas provas, devemos pensá-las como preparação para a nossa prova principal que é o nosso objectivo.
  • Utilizar a provas para “descansar” o corpo dos treinos mais longos e ao mesmo tempo para afinar o “carburador” e testar ritmos mais altos
  • Aproveitar essas provas intermédias para testar novo vestuário ou calçado, para testar novas bebidas ou suplementos.
Um abraço

1 comentário:

ABento disse...

Mestre Kabessa, a foto está um espectáculo e o texto em sintonia. obrigado pelo blogue, que começa a ser uma referência para-científica, bastante bem estruturada, na modalidade.